6 sinais que seu corpo precisa de vitamina D

Embora seja chamada de vitamina D, a substância é, na verdade, um pró-hormônio. Ou seja, dá origem a vários hormônios importantes para o corpo. É sintetizada a partir do colesterol e transformada sob a ação dos raios ultravioleta do sol. Ela também está presente em alimentos, mas sua concentração é suficiente para fornecer apenas 10% das necessidades diárias.

Segundo a Organização Mundial da Saúde, metade da população mundial apresenta taxas inadequadas de vitamina D3. Há pessoas com concentrações sanguíneas deficientes (valores < 32ng/dL ); pessoas insuficientes (com valores entre 32 – 50 ng/dL) e aquelas com níveis ótimos (entre 50 a 80 ng/dL).

Sabemos que nosso corpo necessita estar em dia com todas as vitaminas e minerais para desfrutarmos de uma vida realmente saudável.

Como cada vitamina desempenha uma função específica em nossa saúde, a falta de apenas uma delas pode atrapalhar – e muito – nossa qualidade de vida.

Um exemplo disso é a vitamina D, necessária para a manutenção do tecido ósseo. Ela também tem uma considerável influência no sistema imunológico, sendo uma grande aliada em tratamentos de doenças autoimunes (artrite reumatoide e a esclerose múltipla).

Você pode nem imaginar, mas a falta dessa vitamina pode favorecer 17 tipos de câncer. Pensando nisso separamos aqui 6 sinais de que o seu corpo está necessitando de vitamina D:

1 – Você sente dores e fraqueza muscular?

As dores podem ir de sutis a intensas, dependendo do grau de deficiência de vitamina que seu corpo apresenta. Isso acontece pois o sistema de músculos esqueléticos só funcionam adequadamente com a absorção de vitamina D.

2 – Seu sistema imunológico está bem fraco.

Você achou que apenas a vitamina C era importante contra a gripe? Se enganou! As células do nosso sistema imune estão cheias de receptores de vitamina D. Isso significa que tais células necessitam receber uma boa quantidade dessa vitamina para protegerem nosso corpo. Caso a quantidade não seja suficiente, todo o sistema imunológico é afetado.

3 – Fique de olho na hipertensão!

A pressão arterial alta também é um sintoma. Nosso corpo formula um peptídeo que aumenta a pressão das artérias e a retenção de líquidos. A vitamina D impede essa reação, normalizando os níveis de pressão sanguínea.

4 – Depressão.

De acordo com pesquisas e testes em pacientes com depressão, a falta de vitamina D pode piorar o sentimento de tristeza. Isso explicaria, de acordo com cientistas, a tendência à depressão em países mais frios, já que o sol é a principal fonte natural da vitamina.

5 –  Tem problemas gastrointestinais? Então, atenção.

Pessoas celíacas ou que possuem doença de Crohn, doença inflamatória do intestino e outras têm maior risco de deficiência de vitaminas, já que tais condições afetam a absorção de vitaminas pelo organismo.

6 – Transpiração excessiva.

Diferente dos demais sintomas, os médicos não possuem uma explicação exata de como a vitamina D está ligada com a transpiração corporal. Entretanto, é quase unânime a transpiração excessiva – principalmente ao redor da testa – entre pacientes deficientes da vitamina.

Qual a medida ideal para consumo?

A recomendação diária – de acordo com o U.S. Dietary Reference Intake (DRI) – varia de acordo com a idade e o sexo:

Homens de 13 a 50 anos: 5 a 10 mcg/dia / de 51 aos 70: 15 mcg/dia.

Mulheres de 13 a 50 anos: 5 mcg/dia. / de 51 a 70 anos: 10 mcg/dia.

Mas quais são as fontes de vitamina D?

– O Sol é responsável por 80% a 90% da vitamina D que o corpo recebe. Bastam 15 minutos de exposição, pelo menos 3 vezes na semana.

– O salmão, além de ser uma delícia, é uma das principais fontes da vitamina. Aproximadamente 100g do alimento enlatado oferecem 16,25 mcg, mais do que você precisa para um dia.

– O óleo de fígado de bacalhau não é agradável ao paladar, mas possui altas concentrações da vitamina. Verifique a fórmula antes de comprar.

Veja também…

Óleo de coco extra virgem 6 benefícios para a saúde

Óleo de coco extra virgem 6 benefícios para a saúde

Além dos ômegas 6 e 9, encontramos também no óleo de coco extra virgem o triglicerídeo de cadeia média (TCM), que não é armazenado  como forma de gordura por ser naturalmente absorvido pelo intestino e, com isso, exige o organismo a usar a gordura acumulada como fonte de energia.

Pesquisas indica que o Triglicerídeos de Cadeia Média tem a eficácia de reduzir os níveis de LDL, balancear os níveis do bom colesterol no sangue (HDL) por apresentar fácil metabolização e baixa eficiência de oxidação.

Além disso, é abundante em vitamina E, mantém as propriedades de óleo sem sofrer oxidação, se transformando em um potente antioxidante para o organismo, fazendo fator protetor.

Então, se você quer perder gordura corporal, diminuir seu colesterol e ainda se apresenta várias recorrências de candidíase, infecção urinária e micose na pele, está na hora de usar o óleo de coco.

6 benefícios do óleo de coco extra virgem 

1 – Antioxidante

O óleo de coco tem um desempenho antioxidante, que auxilia na defesa do organismo contra a ação que os Radicais Livres provoca no corpo . A Gordura do Óleo de Coco Extra Virgem possui a vitamina E que contém tocotrienóis e tocoferóis.

2 – Colesterol

Os óleos de coco também ajudam a reduzir o Colesterol LDL (o mau colesterol), além de evitar a oxidação do mesmo. E ao mesmo tempo a polpa de coco ajuda elevar o colesterol HDL, que ajuda a prevenir doenças cardiovasculares e também doenças no cérebro.

3 – Emagrecimento com óleo de coco

O óleo de coco possui em suas propriedades Triglicerídeos de Cadeia Média, que tem fácil absorção no organismo. Quando eles são ingeridos logo se tornam energia. Além de não necessitar de enzimas para digestão e metabolismo.

4 – Ação dermatológica 

Os Óleos de Coco Extra Virgem possuem uma sustância que tem um grande poder bactericida na pele. Pode ser utilizado no tratamento de algumas doenças, cicatrizes e feridas.
Veja abaixo como algumas pessoas o utilizam:

  • Cicatrizante de feridas;
  • Alívio de Queimaduras;
  • Picadas de insetos.

5 – Fadiga Crônica e Fibromialgia

Até pouco tempo atrás Fadiga Crônica e Fibromialgia não eram reconhecidas pela medicina tradicional. Hoje a situação é diferente, as entidades já são reconhecidas pelo FDA que, inclusive, já liberou medicamentos.

6 – Previne gripes e resfriados

Nos dias mais frios do ano, nosso sistema imunológico é quem sofre. O óleo de coco pode ajudar prevenir, já que possui efeito anti-inflamatório e é rico em vitaminas A, E e K, importantes antioxidantes que reduzem os riscos de doenças crônicas.

Perigo do alumínio para a saúde

Veja mais sobre a toxidade do alumínio e como pode agir na sua saúde.

Onde se esconde o alumínio? Ele está presente no dia a dia, nos desodorantes antitranspirantes, no fermento, nos antiácidos, no filtro do cigarro entre outros.

Doenças causadas pela toxidade do alumínio

Já foi tido como um metal inerte, mas hoje conhecemos que ele é tóxico e compromete o sistema neurológico. Existe uma forte associação entre doença de Alzheimer e o alumínio, o pior é que seu efeito é cumulativo e ele consegue ultrapassar a barreira hemato-encefálica.

Mesmo assim este metal está presente em remédios, vacinas, na água e até no ar em algumas cidades. Material de cozinha como panelas que são os mais comuns são outra fonte de dispersão deste metal que lesa as membranas celulares, abrindo portas para doenças degenerativas e diabetes.

Devemos nos preocupar com a frequência que ingerimos alimentos ou bebidas em latas ou caixinhas. No entanto, o principal lugar de lesão é nas mitocôndrias através do excesso de radicais livres.

O alumínio agride o intestino, sendo capaz de levar à síndrome do intestino irritável e também afeta o coração. O consumo de frutas e vegetais coloridos contribui na proteção.

Alimentos que ajuda eliminar o alumínio do organismo

  • Coentro: esta erva é usada tradicionalmente como condimentos. Além de suas propriedades  como quelante, contém uma grande quantidade de vitaminas, especialmente as vitaminas A e K e em menor medida a vitamina B, C e E.
  • Alho: esse alimento medicinal, muito sugerido para múltiplas doenças, também será muito útil para nosso tratamento. Seus componentes depurativos ajudam a expulsar todo tipo de toxinas do nosso organismo. Como manutenção, depois do tratamento, podemos realizar a famosa cura tibetana do alho.
  • Magnésio: este mineral não tem caraterísticas quelantes, mas é útil para simplificar a eliminação dos elementos tóxicos.

Mas não devemos esquecer que a principal defesa consiste em evitar sua ingestão.

 

Leia mais…

Óleo de coco extra virgem 6 benefícios para a saúde